Archive Page 2

Rio 2016 – Jogos vão gerar empregos e aumentar massa salarial

Estudo realizado pela Fundação Instituto de Administração (FIA) prevê aumento gradativo do poder de compra da população. Os resultados mostram crescimento do número de postos de trabalho dos jogos, sobretudo na construção civil.

Os aportes de US$ 14,4 bilhões resultariam em 120.833 pessoas contratadas direta e indiretamente ao ano, entre 2009 e 2016, e 130.970 pessoas, ao ano, entre 2017 e 2027. Para chegar a estes resultados os pesquisadores utilizaram a Equivalência Homem por um Ano (EHA), que representa a soma das horas (pagas) de trabalho (temporário e permanente) criadas para organizar e realizar os Jogos.

Os ganhos do País com os Jogos ocorrem também na forma de arrecadação de impostos. O conjunto de investimentos geraria até 2027 uma arrecadação tributária adicional para os governos municipal, estadual e federal equivalente a 97% dos investimentos previstos para os Jogos.

Rio 2016 – muito investimento e trabalho

A realização dos Jogos no Rio de Janeiro representa um legado de desenvolvimento para a cidade e para o Brasil, com a transformação social, esportiva e econômica no Rio e a consequente geração de impactos positivos em todo o país.

As obras de infraestrutura essenciais ao sucesso do evento já constam de planos de ação para o Rio e o Brasil. Estudos indicam que os jogos vão impactar R$ 90 bilhões na economia brasileira.

Os investimentos podem criar, a partir já deste ano e até 2016, mais de 120 mil empregos diretos e indiretos ao ano e cerca de 130 mil, entre 2017 e 2027, ao ano.

E 97% da aplicação dos recursos para os jogos vão retornar aos cofres públicos por meio da arrecadação de impostos.

Rio 2106 – a Olimpíada é nossa

rio2016_maisbrasil

O país inteiro, e especialmente o Rio de Janeiro, comemoram. Na última sexta-feira, 2, em Copenhage, a cidade maravilhosa foi escolhida a sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Pela primeira vez na história dos jogos olímpicos, o Comitê Olímpico Internacional (COI) escolheu uma cidade da América do Sul para abrigar o maior evento esportivo do mundo.

Estavam presentes à cerimônia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros de Estado, além do governador e do prefeito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e Eduardo Paes. Ao lado de nomes como Pelé e do presidente de honra da Fifa, João Havelange, todos defenderam a candidatura olímpica do Rio.

Na reta final da disputa, o Rio concorreu com Madri (Espanha). Chicago (Estados Unidos) e Tóquio (Japão) foram as primeiras cidades eliminadas. A escolha do Rio é também o reconhecimento do inquestionável momento do país, em que prevalece a estabilidade democrática, política e econômica.

Agora, o Brasil tem sete anos para preparar uma competição inesquecível para o mundo. Competição que irá incluir novos esportes, como o golfe e o rugby.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Telecentros: computadores e estrutura de suporte

Cada telecentro é constituído por:

dez terminais de computadores com acesso à internet;

um servidor de rede;

impressora a laser;

projetor multimídia data-show;

câmera para monitoramento remoto;

mesas, armários e cadeiras.

Os terminais de computador têm capacidade para receber sinais de IPTV, o que permite receber programas como a TV Escola, por exemplo. Todos os telecentros adotam software livre.

Mais de 15 mil telecentros comunitários para as cidades brasileiras

O Ministério das Comunicações publicou aviso de licitação para comprar kits para instalação de 15 mil telecentros comunitários.

Cada uma dessas unidades serve de plataforma para que as comunidades possam ter acesso ao meio digital. A decisão permitirá triplicar o número de telecentros até o final do ano que vem.

O programa de inclusão digital do governo brasileiro é considerado o maior da América Latina. A decisão garantirá que todos os municípios brasileiros tenham acesso gratuito à internet.

Até setembro deste ano, 4.454 dos 5.996 telecentros entregues pelo Ministério das Comunicações estavam instalados e atendendo à população. O próximo passo é fazer com que até o final de 2010 tenham sido instalados 21 mil telecentros com acesso gratuito à internet.

Em 2007, na primeira fase do projeto, foram investidos cerca de R$ 134 milhões na compra dos equipamentos. Aderiram 5.452 municípios, quase 98% das cidades brasileiras. Faltaram se cadastrar 112 municípios e a meta é que todos estejam no programa até dezembro de 2010. Para a segunda fase, está prevista a compra de equipamentos e mobiliário. O pregão eletrônico para aquisição dos produtos, com resultado em sistema de registro de preços por até 12 meses, será dia 21 de outubro.

Entenda as contrapartidas do Bolsa Família

Para manter o benefício do Bolsa Família, a população atendida precisa cumprir as condicionalidades, ou contrapartidas, fornecendo informações relativas a educação e saúde.

O objetivo do governo é avançar no acompanhamento da freqüência escolar. Segundo o MDS, em julho, 510.830 famílias não haviam fornecido as informações.

No último acompanhamento (junho/julho), no entanto, 109.509 voltaram a registrar freqüência de seus integrantes no perfil educação e regularizaram a situação. As restantes são as que tiveram os benefícios bloqueados.

Para obter a lista dessas famílias, os gestores municipais do Bolsa Família podem consultar a Central de Sistemas, no endereço http://aplicacoes2.mds.gov.br/senarc/.

Com isso, poderão desenvolver trabalho de busca ativa para encontrar as famílias, atualizar o cadastro e registrar o acompanhamento da contrapartida de educação. Após cada período de apuração da presença às aulas, será fornecida aos municípios lista atualizada com as famílias com pendências.

Um programa de expressivo alcance

O Bolsa Família, atualmente o maior programa de transferência de renda condicionada do mundo, tem ampliado seu alcance sistematicamente desde sua criação, em 2003.

O programa tem funcionamento simples. Seleciona os participantes a partir das informações inseridas pelos municípios no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Famílias com renda mensal de até R$ 137 por pessoa podem ser incluídas entre os beneficiários.

Com um modelo de gestão bem sucedido, o Bolsa Família está em expansão em 2009, para ampliar o atendimento à população vulnerável do País.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome iniciou a ampliação, em maio, com a inclusão de 382 mil novas famílias ao programa. A previsão é a de que, em agosto, 500 mil pessoas entrem no programa e, em outubro, outras 500 mil sejam beneficiadas. Ao todo, 1,3 milhão de novas famílias serão atendidas em 2009.

Veja aqui como o alcance do Bolsa Família foi ampliado desde 2003.


Mais Brasil no Twitter

Categorias

Fotos Flickr